Contemporânea

A(s) Filosofia(s) do século XX trouxe(ram) uma série de desenvolvimentos teóricos contrários em relação ao que se refere a validade do conhecimento através de conceitos e abstrações absolutas, isto é, afirmações universais ou leis gerais. As certezas decorrentes do pensamento clássico foram derrubadas, embora permaneçam como problemas sociais, econômicos e científicos, juntamente com formas novas de conflito e reivindicações concernentes à organização geopolítica e epistêmica do sistema-mundo contemporâneo. O que é a lógica e o que é a ética? São novas perguntas que existem a partir da filosofia do século XX.

Entretanto, essa filosofia era demasiado diferente para que se possa fixar um padrão, que não seja uma série de tentativas de reformar, preservar ou alterar os limites antes concebidos. As formas e caminhos para estes empreendimentos são diversos e distintos. Contudo, suponhamos que seja essencial uma unidade de sentido, diríamos que estas filosofias contestam princípios da ciência moderna (aproximadamente do séc. XVI ao séc. XX).

Novos estudos na filosofia da ciência, Filosofia da matemática, Epistemologia acrescentaram aparentemente tendências antagônicas na contabilidade da consciência e seus objetos, como expresso nas profundas diferenças entre filosofia analítica e continental, as quais tiveram lugar em fundações, no início do século. Os avanços na relatividade, na quântica, na física nuclear e, nas ciências generativas, como a ciência cognitiva, cibernética, genética e generativa linguística, e na rica produção literária, artística, como no Cinema e na Música, foi uma forma enriquecedora de propagar pensamentos filosóficos.

Escolas filosóficas

  • Filosofia analítica
  • Filosofia continental
  • Desconstrução
  • Existencialismo
  • Marxismo
  • Neo-pragmatismo
  • Neoconfucionismo
  • Objectivismo
  • Filosofia pós-moderna
  • Estruturalismo
  • Construcionismo

A filosofia contemporânea A Filosofia do século XX trouxe uma série de desenvolvimentos contraditórios em cima da base de conhecimento e a validez de variações absolutas. Com o pensamento clássico certezas foram derrubadas, e problemas sociais, econômicos, científicos, formas novas do que é a lógica e a ética, a filosofia do século 20 era diferentemente fixa para uma série de tentativas de reformar, preservar, alterar os limites antes concebidos.

Principais filósofos

  • Bertrand Russell, (1872-1970)
  • Ludwig Wittgenstein, (1889-1951)
  • Martin Heidegger, (1889-1976)
  • Theodor Adorno, (1903,1969)
  • Jean-Paul Sartre, (1905-1980)
  • Simone de Beauvoir, (1908-1986)
  • Hannah Arendt, (1906-1975)
  • Maurice Merleau-Ponty, (1908-1961)
  • Albert Camus, (1913-1960)
  • György Lukács, (1885-1971)
  • Antonio Gramsci, (1891-1937)
  • Norberto Bobbio, (1909-2004)
  • Herbert Marcuse, (1898-1979)
  • Max Horkheimer, (1895-1973)
  • Jean-François Lyotard, (1924-1998)
  • Michel Foucault, (1926-1984)
  • Jürgen Habermas, (1929-)
  • Jean Baudrillard, (1929-2007)
  • Walter Benjamin, (1892-1940)
  • Ayn Rand, (1905-1982)
  • John Rawls, (1921-2002)
  • Karl Popper, (1902-1994)
  • Alasdair MacIntyre, (1929-)
  • Thomas Kuhn, (1922-1996)
  • Ernest Gellner, (1925-1995)

Fonte: Wikipédia

Anúncios

You are free to comment

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s